Conteúdo Nativo: É a maneira como você faz que conta.

Você com certeza já usou as redes sociais para divulgar seus links afiliados, certo?  Afinal, Facebook e Youtube são as alternativas gratuitas favoritas dos iniciantes. Dos primeiros anos pra cá, as políticas de uso foram modificadas inúmeras vezes. Quem aí lembra que para entrar no Orkut era necessário ter um convite de um amigo? (hahaha!).  Depois veio Youtube, e não dava pra achar quase nada lá, e o que tinha era gravações em péssima qualidade.

Então surgiu o Facebook e, como as demais plataformas, à medida que o engajamento e interação ficaram  expressivos, o propósito ficava mais e mais evidente: Eles querem vender anúncio! Com isso os alcances das postagens diminuiram, os anúncios mais caros, e agora temos evidências (de experts em Marketing digital)  que todos os posts que contém um link externo ( isto é, que mandam o usuário pra fora do facebook ) terá menor alcance.

O Youtube acabou de fazer algo parecido há poucos meses “matando” as anotações, que era onde você chamava a sua audiência para clicar no link abaixo do vídeo ( o famoso CTA ), pois eles também não querem que o usuário saia da plataforma para clicar no seu link afiliado, e além do mais há notícias de que futuras atualizações vão posicionar pior vídeos que incentivem link externo.

As redes sociais querem que você use conteúdo nativo, ou seja, conteúdo feito usando os padrões da plataforma ao invés de colocar apenas um link.  Veja este exemplo:

este é um exemplo de conteúdo não nativo, um conteúdo do Youtube linkado no Facebook.

Abaixo veja um exemplo de conteúdo nativo, não somente o formato é mais atraente ao clique, mas o alcance também é maior.

Exemplo de conteúdo nativo onde o vídeo (ou qualquer outro tipo de conteúdo) é originado dentro da plataforma.

Criar conteúdo nativo é importante, mas… e quando queremos divulgar nosso link afiliado aproveitando o máximo de alcançe (facebook) e posicionamento ( Youtube ) possível?

Pensando nesta situação, ensaiei uma estratégia que pode ajudar a continuar exibindo seus links sem perder o alcance tanto no facebook, como posicionamento no Youtube.

No Facebook: Ao postar uma link afiliado (com seu respectivo banner) ou mesmo um vídeo explicativo com conteúdo de valor, como entrevista, etc, Você deve colocar o link para sua Fanpage, e somente lá na fanpage você coloca seu link afiliado.   Honestamente não fiz testes suficientes para saber se o Facebook vai me “seguir” até descobrir que lá na fanpage eu tenho um link externo, só o futuro dirá.

No Youtube, basta criar um vídeo curto, introdutório explicando o conteúdo e outro vídeo com a oferta, review, etc..  No primeiro vídeo trabalhe o SEO dele pelas palavras chave, no segundo, mostre o review com a oferta e um CTA editado no Camtasia.    A jogada seria usar o recurso ” tela final ” indicando o vídeo em questão, desta maneira, se esta atualização realmente penalizar vídeos com links externos (coisa que ainda não deu pra perceber no Brasil) a gente pode continuar utilizando nossos links afiliados sem problemas.

exemplo de tela final do Youtube

Você também pode dividir seu conteúdo em duas partes e mandar sua audiência pro seu vídeo com a oferta, usando o recurso da tela final.

E você chegou tem alguma estratégia que quer compartilhar? Deixe seu comentário abaixo.

 

Marcelo Calixto

Fascinado por Marketing e Empreendedorismo Digital, desenvolvimento pessoal, além de autodidata, é interessado em Tecnologia, filosofía, e-learning, e maneiras de monetizar pela internet, além, é claro, de dominar o mundo, enfim…coisas normais! =)

Website: http://marcelocalixto.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *